Dúvidas Frequentes

QUAIS SÃO AS CONSEQUÊNCIAS SE A DOENÇA NÃO FOR ADEQUADAMENTE TRATADA? 

Febre, inchaço dos gânglios linfáticos (também chamados de “glândulas inchadas”) no pescoço, erupção cutânea e inflamação das membranas mucosas podem ser extremamente desconfortável e durar de 1 a 3 semanas sem tratamento. Com o tratamento, a febre e outros sintomas geralmente desaparecem dentro de 24 horas. 

Cerca de 25% das crianças afetadas pela doença desenvolvem problemas cardíacos nos últimos estágios da doença. Eventualmente podem acontecer danos a grandes vasos sangüíneos que suprem o músculo cardíaco, assim como danos ao próprio coração. Um enfraquecimento dos grandes vasos no coração (artérias coronárias) pode resultar em um alargamento ou balonismo (aneurisma) da parede do vaso sanguíneo. 

É esperada uma recuperação total na maioria dos casos, mas as possibilidades de doenças vasculares e cardíacas na vida adulta permanecem sujeitos de investigação médica. Crianças com menos de um ano de idade geralmente ficam gravemente doentes e correm maior risco de sofrer danos nas artérias coronárias. 

Menos de 1% das crianças americanas que contraem a doença morrem durante a doença inicial. 

 


EXISTE ALGUMAS COMPLICAÇÕES ASSOCIADAS À DOENÇA DE KAWASAKI? 

 

Problemas cardíacos e de vasos sanguíneos podem tornar a Doença de Kawasaki imprevisível. 

Na maioria das vezes, esses problemas não são sérios e desaparecem com o tempo. No entanto, aneurismas de artérias coronárias ou de outras grandes artérias podem ser graves e podem requerer tratamento médico ou cirúrgico. Vasos sangüíneos severamente danificados e complicações cardíacas podem ser fatais. Após alguns anos da doença de Kawasaki, podem haver cicatrizes nos vasos sangüíneos e no músculo cardíaco e estes podem causar novos problemas em alguns jovens adultos. 

A inflamação do músculo cardíaco (miocardiopatia) e a insuficiência cardíaca congestiva podem acompanhar a febre. Um acúmulo anormal e doloroso de líquido na vesícula biliar (hidropisia da vesícula biliar), resultando em dor abdominal intensa, às vezes, ocorre durante o período de febre. 

A inflamação das membranas ao redor do cérebro pode causar uma meningite estéril (meningite asséptica). Em raras ocasiões, os danos ao nervo envolvidos na audição raramente ocorrem e resultam em surdez. Portanto, crianças com Doença de Kawasaki devem ter um teste de audição realizado após a recuperação se houver alguma dúvida sobre sua audição. 

Tanto o eczema quanto a psoríase estão ligados à DK e podem se apresentar como uma erupção cutânea nas semanas seguintes ao início da febre. Uma artrite temporária dos quadris, joelhos ou tornozelos é comum após a redução da febre. 

 


O QUE POSSO ESPERAR UMA VEZ QUE MINHA CRIANÇA RETORNA DO HOSPITAL PARA CASA? 

Depois de chegar em casa do hospital, você pode perceber que seu filho continua cansado e com pouco apetite por cerca de 1 a 2 meses. No entanto, a menos que tenha sido especificamente dito o contrário pelo seu médico, você não deve tentar limitar a atividade ou a dieta do seu filho. 

Você deve ligar para o seu médico imediatamente, no entanto, se algum dos seguintes sintomas ocorrer: 

  1. Sinais de toxicidade por aspirina (durante o tratamento com altas doses de aspirina).
    Isso é caracterizado pelos seguintes sintomas: 
  1. respiração rápida e superficial 
  1.  queixas de dor de estômago (com ou sem vômito de sangue, que se parece com grãos de café) 
  1. Retorno da febre e outros sinais da Doença de Kawasaki (por exemplo, erupção cutânea, olhos vermelhos – veja a seção Sinais e Sintomas acima). 

Nota: A sensibilidade ou inchaço das grandes articulações (cotovelos, joelhos) e descamação das pontas dos dedos dos pés e dos dedos são uma parte normal da recuperação, mas devem ser resolvidas após aproximadamente 3 semanas. 

Nota: As imunizações rotineiras com vírus vivos para sarampo, caxumba e rubéola (MMR) e catapora (varicela) devem ser postergadas por 12 meses após o tratamento com imunoglobulina. 

 


MEU FILHO PODE PEGAR ESTA DOENÇA NOVAMENTE NO FUTURO? 

 

Raramente. A Doença de Kawasaki pode voltar a ocorrer meses ou anos após a doença inicial (no Japão, recorrências foram relatadas em até 10% dos casos). 

Se os sinais e sintomas descritos anteriormente neste panfleto voltarem a ocorrer, chame seu médico imediatamente.